A incrível arte de morrer

shutterstock_140417149

Saber viver é também saber morrer.

Morrer em nós os antigos paradigmas que não nos levam a lugar algum.

Morrer em nós antigas atitudes que apenas reforçam um ciclo vicioso de inadequações.

Morrer em nós ilusões que mais incentivam um caráter pouco construtivo.

Para saber viver é também necessário que morramos um pouco a cada dia.

Que deixemos para trás coisas, situações e pessoas que precisam ser deixadas para trás.

Que saibamos cultivar o novo num eterno aprendizado,

Uma espécie de reciclagem interna em que só haverá espaço para o amor, a ternura, a solicitude e o desapego.

Nada de destemperos.

Nada de investimentos emocionais que nos custarão a paz interior.

Saber viver é saber morrer com a certeza racional de que a eternidade não é o agora.

Embora o agora seja tudo o que realmente temos.

 

 

Você também pode se interessar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *